• A ADPP Angola celebrou 30 anos criando desenvolvimento em todo o país, em parceria com o governo, comumidades e parceiros

  • A ADPP opera 45 projectos em 42 municípios de 18 províncias nas areas de educação, saúde comunitária, agricultura e desenvolvimento rural

  • Junto com o Ministério da Educação, a ADPP opera 15 escolas de formação de professores e graduou 9644 profesores primarias desde 1998

  • ADPP tem: 900 trabalhadores, 4000 voluntários, 1000 professores estagiários em 92 municípios, alcançando 700.000 pessoas

Escolas de Magistério ADPP Kwanza Sul

Breve Historial sobre a Escola
A Escola de Magistério ADPP-Kwanza Sul iniciou as actividades em 2009, graças a uma parceria entre o Ministério da Educação, a União Europeia, e a ADPP Angola. A primeira equipa iniciou a estudar no mesmo ano, enquanto a construção da escola continuou em 2010. 
A Equipa 2014 é a 6ª equipa a completar o curso de formação de professores na Escola de Magistério ADPP-Kwanza Sul. 84 Estudantes graduaram-se em Janeiro de 2017 e assim aumentaram o número de graduados a 422.
 
Finalistas da Equipa 2015
55 Estudantes do sexo masculino e 31 estudantes do sexo feminino constituíram a Equipa 2015, e eles trabalharam como professores de tempo integral e desenvolvedores comunitários no Cassongue (17 estagiários), Libolo (7), Quilenda (7), Cela (13), Ebo (11), Quibala (22), Seles (3), Conda (4), Mussende (5) e Porto Amboim (6). Os estagiários foram às várias repartições da educação, a partir de onde foram colocados nas escolas primárias de acordo à necessidade de cada área. Alguns foram acompanhados pelos membros da administração, outros foram sozinhos às escolas. 
Cada grupo de estagiários levou arquivos para ajudar nos seus trabalhos. Os arquivos cobriam as disciplinas de Pedagogia, Metodologia, Língua Portuguesa, Filosofia da Educação, Sociologia da Educação e Manuais para as 40 Sessões Pedagógicas, além de uma guia geral e exemplos de tópicos de pesquisa. 
Cerca de 4.320 alunos beneficiaram da presença dos estagiários, que ensinaram da 1ª a 6ª classe. Quando não estavam ocupados na sala de aula, os estagiários realizavam microprojectos, variando da alfabetização a plantação de árvores, saneamento, construção de latrinas, construção de salas de aula, pré-escolas, aulas de Língua Inglesa, activismo de saúde, empreendedorismo, pecuária, horta, clubes de jovens, desporto e cultura. A meta foi sempre de beneficiar o maior número de pessoas possível implementando estas actividades, e além disso acções comunitárias tais como campanhas de consciencialização, limpeza e saneamento básico, palestras sobre puberdade, adolescência, doenças sexualmente transmitidas, e organização de celebrações.    
Uma Reunião Intermediária foi realizada em Abril, durante as férias escolares, onde os resultados do primeiro trimestre foram apresentados e discutidos, e preparações feitas para o segundo trimestre. Todos os aspectos foram cobertos, desde o ensino, microprojectos e trabalho comunitário, estudos à distância e tópicos de pesquisa. Os estagiários trocaram experiências sobre seus êxitos, especialmente com relação ao ensino em turmas grandes, educação bilingue, programas especiais de educação e promoção do conceito de planeamento. Em suma, eles estavam a ter um impacto importante nos seus arredores. Os desafios permaneceram e estavam a ser abordadas, incluindo trabalhando como professores de tempo integral, relacionamentos, métodos que não funcionaram bem e muito mais. As visitas de supervisão ocorreram no segundo semestre, e deu aos professores da Escola de Magistério ADPP a oportunidade de observarem de perto como os estagiários estavam a progredir. 
Entre os muitos benefícios deste período de formação de professor estava uma significante redução no número de crianças fora do sistema de ensino. Os próprios estagiários obtiveram benefícios consideráveis, à medida que desenvolviam pessoalmente e com relação às habilidades e capacidades. Todas as comunidades tiraram proveito da presença da Equipa 2015, através de projectos de saúde, saneamento, alfabetização e meio-ambiente. Aproximadamente 1.500 membros da comunidade participaram directamente nos projectos, e 4.000 pessoas foram beneficiadas. 
De regresso à Escola de Magistério ADPP-Kwanza Sul, a Equipa 2015 trabalhou nos seus relatórios e revisão para os exames. No inicio de 2018, 86 professores graduaram dos quais 52 masculinos e 34 femininos.
 
Estudantes no 3º ano de formação (Em 2016)
37 Estudantes do sexo feminino e 55 do sexo masculino formaram a Equipa 2016. Uma rapariga da equipa original desistiu, e três membros da Equipa 2015 juntaram-se ao grupo. 
O segundo ano da formação, sob a manchete de “Outro Tipo de Professor”, observou os estudantes passando parte da semana nas cinco escolas primárias: Santa Catarina Labouré, Escola Primária Augusto Ngangula, Escola Primária Lamanda, Escola Primária Cabezo e Escola Primária Cambango. 2.530 alunos beneficiaram da presença dos estudantes nas salas de aula, onde ajudaram o professor da turma e eles mesmos deram aulas. 50 alunos por turma foi a média, No período da tarde, os estudantes dirigiam actividades extracurriculares como desporto, acções ambientais e de limpeza, e participação nas actividades culturais. 
Entre as actividades extracurriculares estava o cultivo de hortaliças. Um grupo de 11 estudantes trabalhando na Escola Primária de Santa Catarina Labouré estabeleceu uma horta com a ajuda dos alunos e produziu batata suficiente para o almoço da escola durante 35 dias.   
Os exames do primeiro semestre incluíram Didáctica de Arte Visual/Desenho, Geografia, Música, História e História Angolana, e os resultados foram positivos. 
O Período 10 no segundo semestre está intitulado “Quando os Homens Chamam, os Professores Respondem”. A Equipa 2016 realizou acções comunitárias, nas quais 350 a 500 pessoas participaram. As experiências adquiridas neste período ajudaram os estudantes a decidir que tipo de microprojectos eles queriam implementar durante o estágio de longa duração.
O Período 13, “Combatendo ao Lado do Pobre”, foi mais uma preparação para os estudantes para as acções e actividades que eles estariam a organizar durante o estágio nas comunidades rurais. Os estudantes já aprenderam dos muitos problemas enfrentados pelas famílias rurais, os problemas que afectavam a educação das crianças como a segurança alimentar, desnutrição, doenças e problemas de saúde, desemprego, baixo rendimento, falta de água potável, analfabetismo ou falta de educação, habitação inapropriada, ignorância e preconceitos e insegurança no geral. Durante as 12 semanas de duração do período, eles realizaram actividades em Cabezo, Missão, Cacungulo, Antigo Cacungulo, Paiola, Cambango, Catamba, Kimone e Catofe.    
Antes do fim do ano, a Escola de Magistério ADPP-Kwanza Sul fez as preparações para o estágio para a Equipa 2016 em 10 dos 12 municípios.
 
Estudantes no 2º ano de formação (Em 2017)
88 Estudantes começaram a formação dos quais 37 do sexo feminino e 51 do sexo masculino, e concentraram-se no primeiro período, que é intitulado Atravessando o Rubicão.  
Estudos, cursos e experiências foram bem programados para preparar a viagem de estudo de três meses, que é um dos pontos altos do 1º ano. Aprendem como realizar pesquisa, a usarem e-books, e a assumirem responsabilidades por diferentes áreas como saúde, economia, estudos e acomodação, organizaram-se para estudarem Sociologia, Noções Básicas de Economia, Comunicação, Informática, História de Angola, Língua Inglesa, Geografia, Sociologia da Educação e Viver com Saúde até à Velhice. 
Os próprios estudantes escolheram as rotas a serem seguidas durante a viagem de estudo, e as investigações a serem realizadas. Kwanza Sul, Benguela, Huambo e Bié foram as províncias seleccionadas para serem visitadas, e as áreas de interesse para as investigações foram as de cultura, saúde e educação, juntamente com locais históricos, indústrias e muito mais. A ideia da viagem era para os estudantes verem na prática o que estavam a estudar na teoria na Escola de Magistério ADPP.
Os três grupos de autocarro, cada um com três grupos nucleares de 10 estudantes e dois professores viajaram da Escola de Magistério ADPP a Gabela, Sumbe, Conda e Seles antes de atravessarem a província de Benguela. Eles passaram pelo Lobito, Benguela, Baía-Farta, Ganda, Caimbambo, e Cubal e depois continuaram ao Ucuma, Caála e Bailundo no Huambo. No regresso à Quibala, eles visitaram Waco Kungo.  
Depois do período “Viajando de Autocarro”, os estudantes prepararam apresentações das suas experiências, a fim de divulgarem conhecimentos e informações nas escolas vizinhas e nas comunidades locais. Atingindo os Corações, este terceiro e último período do 1º ano, observou os estudantes a fazerem apresentações no Schel Mukitische, Cariango e Condé, na Escola de Magistério ADPP-Kwanza Sul para o benefício da comunidade local e dos colegas da Equipa 2016, no Escola PUNIV e na Escola Primária da Missão Católica na Quibala. A Equipa explicou sobre Geografia, História, Economia, Política, Demografia e o modo de vida das pessoas no Seles, Ebo, Conda e Libolo no Kwanza Sul, e sobre a produção do sal na Baía-Farta, Benguela. 550 pessoas assistiram às apresentações, entre alunos, familiares e membros da comunidade. 
A preparação para o exame foi o elemento final no programa da Equipa 2017.
 
 
 
Estudo dentro do sistema DmM

Estudo dentro do sistema DmM

Estudo em grupo

Estudo em grupo

Contacto ADPP Angola

ADPP Angola
Rua João de Barros, 28
Luanda CP 345
912 31 08 60
adpp@adpp-angola.org
Facebook.com/adppangola
Comentários ou consultas no site:
webmaster@adpp-angola.org