• A ADPP Angola celebrou 30 anos criando desenvolvimento em todo o país, em parceria com o governo, comumidades e parceiros

  • A ADPP opera 45 projectos em 42 municípios de 18 províncias nas areas de educação, saúde comunitária, agricultura e desenvolvimento rural

  • Junto com o Ministério da Educação, a ADPP opera 15 escolas de formação de professores e graduou 9644 profesores primarias desde 1998

  • ADPP tem: 900 trabalhadores, 4000 voluntários, 1000 professores estagiários em 92 municípios, alcançando 700.000 pessoas

EPP Kwanza Norte

Breve Historial da Escola
Em 2010, como resultado de uma parceria entre o Ministério da Educação, KOICA e a ADPP, o Centro Educacional do Kwanza Norte foi estabelecido. O Centro alberga duas escolas, a Escola de Magistério ADPP e a Escola Polivalente e Profissional, e serve tanto como um centro educativo como cultural para a população crescente do Lucala.  
A Equipa 2014, que concluiu a sua formação em 2016, graduou-se em Janeiro de 2017, perfazendo um total de 305 graduados. 
 
Finalistas da Equipa 2015
56 Estudantes da Equipa 2015, 36 do sexo masculino e 20 do feminino, trabalharam como professores de tempo integral nas escolas primárias rurais. Os estudantes foram distribuídos nas escolas no Lucala, Cazengo, Cambambe, Golungo Alto, Samba Caju e Ambaca. 12 Estagiários estavam a trabalhar em três escolas no Lucala, 15 estagiários estavam em quatro escolas no Cazengo, 4 estagiários estavam em uma escola em Cambambe, 8 estagiários estavam em duas escolas no Golungo Alto, 4 estagiários estavam em uma escola em Samba Caju e 13 estagiários estavam em três escolas na Ambaca. 
Antes de partirem para as suas escolas designadas, os estudantes passaram um curto período de tempo em casa fazendo preparações práticas para o próximo ano. Alguns dos estudantes foram levados da Escola de Magistério ADPP, enquanto outros fizeram o seu próprio trajecto no dia 31 de Janeiro, preparados para o início do ano lectivo. 
As acomodações para os estagiários variavam de pequenas cabanas a casas solidamente construídas, muitas das quais eram residências de professores. Eles também foram recebidos pelas suas comunidades anfitriãs, que estavam cientes do trabalho feito pela escola e a qualidade dos professores formados na Escola de Magistério ADPP-Kwanza Norte.  
O número de alunos nas turmas ensinados pela Equipa 2015 variava de 14 a 105. No total, 2.384 crianças beneficiaram da presença dos estagiários. 
Além do ensino, os estagiários implementaram 61 microprojectos, que tiveram um grande impacto nas comunidades. As hortas, clubes Matemática, Língua Portuguesa, Língua Inglesa, Kimbundu, Física, e Electricidade, desporto escolar e comunitário, construção de cabanas abertas e até mesmo de igrejas, clubes de arte, construção de latrinas e empreendedorismo beneficiaram 6.540 membros da comunidade. 14.772 pessoas beneficiaram indirectamente.  
As tardes culturais com alunos, noites de fogueira na comunidade, palestras sobre a Malária e outras doenças comuns, palestras sobre a participação dos parentes na educação dos filhos e sobre a preservação do meio ambiente, e as sessões pedagógicas ocuparam parte do tempo dos estagiários, assim como os estudos à distância e pesquisa em tópicos de educação. Os professores locais começaram a adoptar medidas para encorajar a mudança na comunidade, seguindo o exemplo da Equipa 2015.   
Os estagiários instalaram-se e deram-se bem com os alunos. Os pais começaram a participar mais na educação dos seus filhos, graças aos esforços dos estagiários. Havia um grande relacionamento com as Repartições Municipais da Educação, assim como os directores, muitos dos quais tinham total confiança nos estagiários. As aulas práticas, dentro e fora da sala aula foram alcançadas e a pesquisa correu bem. As relações com as comunidades anfitriãs foram boas. Um exemplo de aulas práticas foi realizado pela estudante Joana Augusto António, que concebeu aulas ambientais que levaram as crianças ao contacto directo com a natureza. Quebrar o modelo de ensino passive e teórico foi o que definiu as aulas dos estagiários da Escola de Magistério ADPP. 
Os tópicos de pesquisa incluíram alguns dos temas mencionados acima, especialmente problemas com a escrita, fazer cálculos e o envolvimento dos pais na educação dos seus filhos. 
A Equipa 2015 regressou do estágio nas escolas rurais, e passou as semanas finais revisando para os exames e escrevendo relatórios. No inicio de 2018, 55 professores graduaram dos quais 36 masculinos e 19 femininos, desde a criação a escola já formou 360 profesores. 
 
Estudante no 3º ano de formação (Em 2016)
18 Estudantes do sexo feminino e 36 do masculino formaram a Equipa 2016. Eles passaram uma boa parte do ano adquirindo experiência nas oito escolas primárias locais, beneficiando 2.620 alunos. Três dias por semana, durante três semanas de cada quatro foram passadas nas escolas primárias, com as manhãs dedicadas à assistência e ensino na sala de aula, enquanto o período da tarde eram usadas para as actividades extracurriculares. As aulas começavam às 8:00 horas e terminavam às 11:30, e as actividades da tarde iam das 14:00 às 16:00. O tempo restante foi dedicado à preparação de aulas, discutindo experiências de prática de ensino, estudando as disciplinas do 2º ano, frequentando cursos, praticando desporto e cuidando das instalações da escola. 
As actividades extracurriculares eram muitas e variaram de: Clubes de leitura, reforço de habilidades de Matemática e Língua Portuguesa, grupos de teatro e de dança, plantação de árvores, hortas, poesia, moda e clubes de arte. 
Os estudantes realizaram exames nas disciplinas de Biologia, Química, Física e Gestão e Administração Escolar, todas com sucesso. 
Entre os resultados das várias campanhas foi o uso correcto dos mosquiteiros, que anteriormente servia para transportar feijão ou como protecção. Nos mercados, os comerciantes estavam acostumados a deixar o lixo acumular-se e atraia as moscas, que muitas vezes resultavam na transmissão de doenças. Depois das campanhas, eles começaram a limpar o lixo ao redor das suas barracas regularmente. Os motoqueiros reagiram às campanhas e começaram a usar capacetes.  
A preparação adicional para a prática de ensino foi de natureza mais académica e pedagógica. Os estudantes trabalharam nas disciplinas de Língua Portuguesa, Matemática e Ciências da Natureza, estudando e investigando formas de garantir que seus futuros alunos achassem as aulas interessantes e divertidas, para que aprendessem e progredissem nas disciplinas tipicamente difíceis. Os estudantes também estavam ansiosos que alunos aprendessem sobre a importância das plantas.   
De acordo com o final das avaliações do estágio nas escolas locais, os estudantes estavam preparados para o desafio final. Os directores elogiaram os seus esforços, e queriam que eles retornassem para continuarem o seu trabalho. Um exemplo foi na Escola Primária 2 em Ngola Nhinhi, onde 15 dos 55 alunos na 6ª classe tinham problemas de leitura e escrita. Graças aos esforços dos estudantes da Escola de Magistério ADPP-Kwanza Norte, estes alunos fizeram grandes progressos e conseguem ler e escrever como o resto da turma. Um exemplo de natureza diferente foi da escola na Maquela, que nunca teve um jardim. Os membros da Equipa 2016 que trabalharam naquela escola fizeram um impressionante jardim em forma de estrela, plantando moringa e sisal com a ajuda dos alunos e do director, Henriques Ambrósio. Finalmente, na Escola 24 no Lucala, os estudantes criaram dança tradicional, teatro e clubes de moda, todas elas apresentadas por ocasião das celebrações do Dia da Criança. 
 
Estudantes no 2º ano de formação (Em 2017)
76 novos estudantes, 27 do sexo feminino e 49 do masculino, chegaram à Escola de Magistério ADPP-Kwanza Norte no dia 5 de Fevereiro para uma cerimónia tradicional de boas-vindas dos membros da Equipa 2016, que trabalharam para preparar os dormitórios e ter a escola pronta para o início do ano lectivo. Os estudantes desfrutaram da calorosa atmosfera na escola, e passaram a primeira semana a familiarizarem-se com o programa e com os seus novos arredores. 
Estudos e cursos durante o primeiro semestre estavam centrados na preparação para os três meses da viagem de estudo. Reuniões comuns, reuniões com os pais, cursos em saúde e economia, prática no uso de e-books, mecânica básica de motor e muito mais preencheram os dias e semanas até o momento da partida. Material e equipamento, desde tendas a cobertores foram reunidos, e as áreas de responsabilidade delegadas aos diferentes grupos nucleares. 
Os próprios estudantes escolheram a rota e seguir, e decidiram visitar a sua própria província do Kwanza Norte, além do Kwanza Sul (Quibala, Waco Cungo), Huambo (Bailundo, Chinguari), Kuando Kubango (Chitembo, Menongue) e Bié (Cuito), antes de regressarem ao Lucala. Kuando Kubango e Bié foram as principais províncias investigadas, embora havia temas de interesse em qualquer lugar. No Huambo, por exemplo, os estudantes queriam investigar o Rei IV do Bailundo e a história do seu reino, falando com as autoridades tradicionais de lá. No Kuando Kubango, eles escolheram investigar a batalha do Cuito Cuanavale, bem como a produção alimentar e a indústria de ferro, e passariam tempo vivendo com as famílias rurais. No Bié foi onde eles investigariam a cultura e educação, e visita ao Espelho de Água (anteriormente chamado de Jardim da Pouca Vergonha) para descobrir de onde o nome é proveniente. 
Os estudantes estudaram e realizaram exames nas disciplinas de Informática, Noções Básicas de Economia, Introdução a Sociologia e Comunicação, e todos alcançaram resultados positivos. 
No regresso da sua viagem de estudo, a Equipa 2017 preparou matérias para o período conhecido como Atingindo os Corações. Eles visitaram a Escola Primária CDT Bula no município da Ambaca e apresentaram informações e experiências em forma de teatro, palestras, canções, danças que eles aprenderam enquanto viajavam e uma exposição fotográfica. Os participantes incluíram o Administrador Municipal, o Director da Educação da Ambaca, um repórter da Rádio Ambaca, juntamente com o Director, professores e alunos da escola anfitriã. A Equipa 2017 organizou uma troca de experiências e uma partida de futebol com os jovens da Ambaca, e promoveu a Escola de Magistério ADPP com o objectivo de atrair novos estudantes para a Equipa 2018. 
A preparação para os exames preencheu a parte final do ano. Os estudantes prepararam-se para os exames, e receberam instruções sobre o que se esperava deles em cada disciplina. A fim de garantir os melhores resultados possíveis, os estudantes que tinham dificuldades, receberam ajuda extra durante a revisão, especialmente para os exames nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática.  
 
  
Criação de material didactico

Criação de material didactico

Pratica escolar

Pratica escolar

Contacto ADPP Angola

ADPP Angola
Rua João de Barros, 28
Luanda CP 345
912 31 08 60
adpp@adpp-angola.org
Facebook.com/adppangola
Comentários ou consultas no site:
webmaster@adpp-angola.org

Relatório Anual de 2018 da ADPP Angola

fb share

45 projectos em 42 municípios nas 18 províncias: Conheça tudo no nosso novo relatório